Limitaram o Ilimitado 5


Ao criar este blog, minha intenção sempre foi de manter meu pensamento político fora daqui. Política, Futebol e Mulher não se discute! Diziam os senhores que frequentavam bares nos anos 70. Na verdade era só pra não criar inimizades durante o ato sagrado de sorver umas cervejas. Claro que eu discuto política, esportes (não sobre futebol, não torço para nenhuma agremiação) e outros assuntos polêmicos, mas somente em caráter pessoal. O Nós Nerds é sobre política Nerds (Guerra Civil, Registro Mutante e direitos de cidadanias alienígenas entre outros), E-Sports e Personagens (Mulheres ou Homens, ainda teremos uma participação feminina por aqui).

Mas perante o momento conturbado do País, tenho de me alinhar com tantos outros blogueiros e criticar sobre o limite da Internet Fixa. Farei uma análise pessoal, sobre o panorama de serviços de conexão.

O Problema

Depois de sair de 20 anos de governo de presença totalitária, o Estado estava em todos os setores de infraestrutura do Brasil, nós tínhamos uma situação diferente da vivida pela maioria das pessoas de hoje. Ter um telefone fixo em casa era um privilégio de poucos e que acompanhava no pacote participação acionista nas empresas.

O investimento era tão ridículo, que se esperava até (ou mais) de vinte anos, isso mesmo, VINTE anos para receber uma linha telefônica. Depois, tem gente que fala que privatização não foi boa para o Brasil. Não vou entrar no mérito do que foi privatizado e de quais serviços deveriam ser. Manterei o foco nas teles. Depois das privatizações as teles passaram a instalar telefones em meros dias após o pedido de linha.

Imaginem mais de vinte anos sem investir em infraestrutura, cabeamento em alguns bairros do Rio de Janeiro era quase secular, mas no mundo existia a necessidade de se comunicar por novos meios, como o FAX! Acho que muitos nem lembram do que é um fac-simile ou simplesmente Fax, que foi uma maneira de enviar dados pelas linhas de voz. E estava nascendo a BBS, um embrião da tão conhecida internet, na época micro com a tal placa de fax-modem era coisa de gente antenada! E o custo? Era de uma ligação local.

Com a chegada da Internet, as teles começaram a ganhar um retorno a mais, ligações que antes eram sempre rápidas, passaram de alguns minutos para até, descuidadas horas. Muita gente se alarmava ao receber contas muito mais caras que o normal por ter ficado horas na Internet. Na época era comum se conectar após a meia-noite durante a semana e depois das 14:00h do sábado, pois as tarifas passavam a cobrar pulso único, independente do tempo de duração da chamada. Por outro lado, para baixar uma imagem de meros 100 Kb demorava minutos. Depois veio a ISDN, que permitia duas conexões em uma linha e depois chegou o ADSL que é o padrão das conexões fixas hoje.

Qual é o problema então? O problema começa no cabeamento, isso mesmo, na tal infraestrutura. A operadora deveria melhorar a estrutura de conexões para todos os municípios do país e todas as localidades destes municípios. Até aí tudo bem, leva o cabo o cliente usa, paga o uso e em um determinado período de tempo, se tem retorno do investimento e depois é só lucro, correto?

Nem tanto, ainda existe no Brasil, uma grande cultura de se comprar produtos roubados, entre eles, ferro-velho. Mas qual o problema de comprar ferro-velho? O problema começa quando se compra cobre, sem determinar a origem. Os famosos cabos telefônicos roubados em estradas menos movimentadas. Que aumenta o custo da operação. Os calotes dados por usuários de linhas fixas, que acreditem ainda é grande, também aumentam os custos. Juntem impostos trabalhistas e diversos outros custos operacionais que toda empresa tem no Brasil e fica claro que investir é complicado. O que não é desculpa, afinal “quem entra na chuva é pra se queimar”.

Para ficar pior, o país está passando por um momento de crise, as empresas estão perdendo usuários de todos os níveis de consumo, muitas gente está parando de ver tv a cabo para assistir tv a “gato”, mas tem de manter a tal qualidade contratual do serviço. Imaginem a situação, você vende quentinhas para uma empresa, todo dia atravessa toda a cidade para entregar vintes refeições no mesmo local. Agora, com a crise, tem de atravessar a cidade para entregar apenas 5 refeições. Tá na cara que seu lucro vai diminuir ou acabar. Coloque o exemplo na teles e está exposta uma das verdades na hora de cobrar a mais pela internet.

O governo por sua vez não tem interesse político de fazer a sua parte em melhorar os serviços ou a concorrência. Está engessados em acordos com as empresas, sejam legais ou imorais.

Resumo da ópera

Falta dinheiro para manter o serviço, qualidade e funcionários nas empresas. Não existe interesse do governo em investir em infraestrutura de comunicação, você já viu placa com nome de político em cabo de telefone? Na falta de dinheiro uma parte sempre banca a falta de planejamento, infraestrutura, organização de modelos de negócio etc… VOCÊ! Sempre estoura a bomba no consumidor.

Solução (?)

As empresas deviam rever suas planilhas de crescimento e investir melhor o lucro e paralelamente desenvolver produtos e serviços mais baratos para quem não quer ou precisa de tanta banda de dados.

O governo por sua vez melhor o investimento em infraestrutura e criar meios, para que as empresas possam investir em crescimento das suas redes e também ofertar aos consumidores mais concorrência, o que gera outro problema os cabos são de quem? Das empresas, então para ter concorrência todas as operadoras devem cabear todas as cidades e começa toda a problemática novamente.

Os usuários podem e devem fazer o que nos cabe. Entregar seu lindo dinheirinho para quem te tratar melhor. Limite pequeno de dados não te serve? Abandone o serviço e procure outro. Infelizmente, para muitos bairros no Brasil, só tem um serviço então nos resta aproveitar o momento político e votar contra o limite de dados ou pedir para o seu representante político fazer isso por você.

No final das contas, ainda acredito em não usar o que não nos serve. Fiquem um mês ligando para as teles e cancelando planos. Logo a opinião do bolso deles muda.

Eduardo “Sgt Rock 1967” Rocha é o idealizador do Nós Nerds! Técnico em informática e gamer inveterado e veterano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 pensamentos em “Limitaram o Ilimitado

  • Monica Gil

    Meu caro irmão.. parei para ler pq o assunto muito me interessa.. desde que vi a notícia ontem, minha Velox está uma bosta.. caindo a cada 15 minutos e como se não bastasse, ainda desconfigura o modem.. já comecei a acumular os meus “queridos” protocolos.. Infelizmente, para mim, só há essa opção.. mas, não me importo de reclamar na (mal)dita Anatel.. e partir para os trâmites legais..afinal, uma geladeira por reclamação, não é nada mal.. né?

    Esse tipo de serviço, se aproveita da “distração” das pessoas, em outros assuntos, para fazer das deles..
    Ta sendo difícil trabalhar hoje.. mas, já tenho 3 protocolos, em menos de 24h..

    (Enquanto escrevia esse comentário, a net caiu 2x).. e olha q eu só escrevi 2 parágrafos e digito´rápido né?)
    E vamos q vamos.. reclamar pra quem??? Quem de fato é por nós, nessas situações? Pra mim, meu advogado.. somente ele..

    Inté..

  • Jones Rodrigues

    Há dois meses estava tendo problemas
    Com operadora umas dessas idealizadora de tal proposta. Tinha um plano de 20 MB ao mês até dava para jogar online o mês todo , mas percebi que últimos meses a franquia que eu fazia uso de 30 dias hoje durava no máximo 10 dias passei três meses para mim convencer isso já está acontecendo
    Com os consumidores optei pelo cancelamento pagava R$ 149,00 por esse serviço e ainda era cara essa bosta…!!!

    • Sgt Rock 1967 Autor do post

      Até agora a Net aqui em casa e Velox não estão cortando nem velocidade nem o sinal. Se estiverem cortando, reclame na Anatel,até estar liberado o corte ou cobrança é passível de multa.