V8: Um Sonho Americano


Depois daquele rolê monstrão, preciso me confessar: Eu gosto de muscle cars e amo Mustang.  Meu preferido sempre foi o “Terminator”, assim que o vi pela primeira vez em revista. Mas preciso dar o braço a torcer pelo modelo “Coyote”. Tive a oportunidade (até que enfim) de rodar num Mustang V8 aqui na América. E com câmbio manual (Chupa!).

Eu: It’s a V8?, enquanto manobrava a fera para fora do estacionamento.

Dono do Stang: Yeah!

Finalizei  a calçada, alinhei a fera e, com o pé fundo na embreagem, disse: Let the Magic happen!

O rugido tomou conta da cabine, a frente levantou, a correia assoviou, os olhos do dono esbugalharam, o Dominic Toretto baixou e a embreagem desceu, dando espaço para eu socar a segunda enquanto tentava futilmente ajeitar minhas costas, coladas no banco.

O quarteirão já não parecia mais tão grande. Coloquei só uma terceira só para eu mostrar ao Stang “porque é que eu tava ali”. Dei aquela empurrada no pé direito só para encher o motor e já mandei uma segunda reduzindo de novo… O som do motor é orgásmico.Encheu a cabine novamente. O câmbio é curto igual coice de porco, dá para fazer o que quiser em um tapa. Chutei o Stang na curva e afundei novamente o pé.

Tome traseirada! Coisa de “navalha”… Mas ok, foi proposital. Eu precisava realmente sentir esse carro…

Pouco mais à frente, a minha intenção era só dar uma volta no quarteirão (futil), seguia um Corolla que prontamente me deu passagem após afundar a embreagem e dar aquela chutada de leve no acelerador. Eu vou sonhar por semanas com o som do motor.

“Dê mais uma volta no quarteirão”. Meu cérebro relutava em devolver o carro ao estacionamento. E assim foi… Por mais duas vezes.

Em um dado momento, resolvi parar. Já estava com as mãos tremendo e, apesar da orelha estar gelada pelo fato do meu vidro estar aberto, esta mesma orelha gelada queria ouvir o assovio da correia, o escape tremendo e as oito bocas brigando entre si…O que me impedia por decreto-lei fechar o vidro.

Desci do carro e o arrependimento bateu. O cheiro da embreagem tomou conta quando abri a porta. Já tentando formular uma desculpa em inglês pelos limites excedidos, o dono me olha e diz: You drive, eh?. Eu, sem piscar: Cars like this, you drive it like you stole it! (Carros como este, você  dirige como se o tivesse roubado)”

“Terminator” me desculpa. O “Coyote” é agora o meu favorito. A  primeira vez a gente nunca esquece.

Ps: Esse cara jamais emprestará de novo um V8 para um Gearhead. Não se emprestam carros assim, desculpa.

 

 

Logo Curti

Se você gostou deste post não deixe de registrar sua participação através de dicas, sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog e o canal do Youtube, para acompanhar nossas publicações e ficar por dentro das notícias do mundo gamer, concursos e promoções!

Marcelo “Vingador Brambz” Brambilla é Gamer de Corridas, amante de carros e velocidade não perde a oportunidade de fazer um racha com a galera. Autor do Nós Nerds e colaborador ativo no Xbox Mil Grau.