27 de fevereiro de 2024
Escute este Post
EscritosGames e Tech

A Plague Tale: Innocence – Uma Jornada A Francesa

A Plague Tale: Innocence é um jogo diferente. Ele possui uma proposta bem específica e que desafia a lógica do jogador. Quem espera um jogo de mundo aberto recheado de exploração deu com os burros n’água. Porém, ainda é possível explorar os belíssimos cenários que compõem o game.

A Santa Inquisição

A história se passa no período da Inquisição, então os cavaleiros possuem um enorme poder e influência. No game nós controlamos Amicia. Ela é filha de um Lorde que possui diversas terras mas acabam sendo invadidas por um exército inglês. Ela possui um irmão, Hugo, alvo dos soldados. Com a ajuda de sua mãe, eles conseguem escapar da fazenda e partem em uma jornada atrás do médico de Hugo, o Dr. Laurentis.

Durante a jornada descobrimos muitas coisas sobre a real situação de Hugo e os motivos pela qual os soldados estão tão empenhados na sua captura. O jogo possui um desenvolvimento linear, ou seja, é praticamente como se fosse um grande corredor onde temos que apenas seguir em frente. Eventualmente temos que resolver alguns puzzles, mas nada muito complicado.

O desenvolvimento da trama se dá por capítulos, e é perceptível a evolução psicológica dos personagens. Especialmente de Hugo, que começa como uma criança medrosa e aos poucos vai se soltando.

Uma Pedra e Uma Funda

Amicia não pode usar uma espada para se defender. Sua principal arma é uma funda, que pode ser utilizada para matar soldados inimigos, desde que não estejam utilizando capacetes. Na grande maioria das vezes, será possível apenas desviar a atenção dos adversários enquanto seguimos em direção ao objetivo da fase. No começo isso é bastante divertido, mas depois de um tempo, fica massante e correr como um kamikaze pode resolver um problema.

Os gráficos são extremamente belos e surpreendentes. Eu jamais esperaria tamanha qualidade em um game que não é triple A. As cenas com os ratos são, pelo menos para mim, na maioria das vezes, apavorantes. A sensação de repulsa que o game consegue criar é muito grande. Mas muito disso se deve a trilha sonora.

Há no game uma opção para jogar com o fone de ouvido, que, durante a minha experiência, me impactou profundamente. Os sons vindos de todos os lados, os guinchos dos ratos, um farfalhar de uma árvore, enfim, tudo é muito bem feito e de alta qualidade. Além disso, a dublagem, pelo menos a francesa, está excelente. Os atores passam a sensação de urgência que as cenas transmitem, é realmente muito bom mesmo.
Microsoft LATAM

Um Conto

A Plague Tale: Innocence é um grande que me surpreendeu profundamente. Ele com certeza vale o seu preço e sua experiência deve ser jogada. O Asobo Studio, responsável pelo game, tem tudo para se tornar uma grande produtora de jogos e estou realmente ansioso para conhecer os seus futuros jogos. Se você está procurando uma aventura diferente e impactante, de uma chance à Plague Tale.

Adquira já

 

Se você gostou deste post não deixe de registrar sua participação através de dicas, sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog e o canal do Youtube, e participem do nosso grupo do Facebook para acompanhar nossas publicações e ficar por dentro das notícias do mundo gamer, concursos e promoções!

Ailton Bueno

Um treinador de Pokémon aposentado que abandonou a carreira para escrever sobre joguinhos. Nos tempos livres, eu me enveredo pelos mais longos JRPGs que encontro e perco várias horas treinando explorando os mundos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.