16 de junho de 2024
Escute este Post
EscritosGames e Tech

Dying Llight 2 – Mantendo a Humanidade ou Não

Como todos que acompanha o Nós Nerds sabem, eu (Sgt Rock 1967) gosto muito de mundo aberto, onde as possibilidades me deixam livre para passear e fazer missões secundárias para esticar o jogo ao máximo. Por isso, queira muito jogar Dying Light:2 Stay Human da Techland, mesmo sem ter jogado o primeiro jogo.

Como sempre faço em jogos deste tipo, farei matérias semanais sobre a evolução do jogo, mostrando como a evolução da história (sem spoiler) muda o seu personagem e sua interação com o mundo ao seu redor.

História

O Dying Light 2 começa com uma fuga de um grupo de zumbis, o que já eleva a tensão do jogo logo de cara, mas nada para se preocupar, pois é só para dar um choque e deixar o jogador ligado.

A partir daí, você é levado por outro peregrino (um misto de carteiro e contrabandista), como você, pelo cenário, para aprender alguns movimentos básicos e para entender seu lugar no mundo.

Dying Light 2. Imagem ilustrativa
Existem zumbis com características especiais no jogo.

Você está em busca da sua irmã (Mia), separada de você por um médico/cientista chamado Waltz, quando vocês estavam em uma clínica/centro de pesquisa. Os fatos são um pouco confusos, pois são apresentados como pesadelos do personagem e claro, para manter o suspense do game.

Você parte para a cidade onde supostamente pode achar suas respostas e lá começa o jogo, mas, não antes de passar pelo turorial básico de combate.

O combate e a movimentação do game, que é baseada no parkour, são melhorados na grande árvore de habilidades do game. Suas armas e equipamentos podem ser montados/criados e você vai recebendo os projetos dos mesmos, durante o decorrer do jogo.

Dia e Noite

O jogo deixa claro logo no início que você NÃO DEVE sair de noite, pois a atividade dos zumbis é maior e eles estão mais violentos. Mas, é claro que o próprio gameplay lhe faz sair nestas horas de escuridão para cumprir missões.

De dia, os zumbis ficam escondidos da luz, mais especificamente dos raios ultravioletas do Sol, o que faz suas peles queimarem, alguns estão cobertos e conseguem perambular e dia, e de noite todos enchem as ruas atrás de comida, em outras palavras: Você!

Dying Light 2. Imagem ilustrativa
Árvore de Habilidades, que se desenvolvem separadamente e o nível de aprimoramentos.

Alguns prédios do mapa tem itens de grande interesse com injetores, que aumentam sua vida e seu vigor.

Até agora, achei vários zumbis diferentes no jogo, porém, nenhum deles até agora foi impossível de matar. Dão mais trabalho e, se tiver uns itens à mão, com certeza pode até matar um grandalhão sem muito esforço. O maior problema é que zumbi é uma raça de canibais covardes, sempre atacam em bando e como o jogo não tem mini-mapa, você não sabe de onde vem a próxima mordida.

Dying Light 2. Imagem ilustrativa
Projetos e peças de criação.

Dicas Iniciais

  • Tenha sempre o máximo de itens possíveis para criar medicamentos e armas.
  • Às vezes, vale mais morrer e recomeçar o trecho do game do que gastar itens para sobreviver.
  • Pense bem no caminho que vai percorrer, pelo alto tem sempre menos zumbis que na rua.
  • E, de noite, se mantenha longe de zumbis gritadores.

Agradeço a Techland pela Key para Xbox Series S.

Até a semana que vem!

Informe Publicitário

Se você gostou deste post não deixe de registrar sua participação através de dicas, sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog e o canal do Youtube, e participem do nosso grupo do Facebook para acompanhar nossas publicações e ficar por dentro das notícias do mundo gamer, concursos e promoções!

Sgt Rock 1967

Eduardo "Sgt Rock 1967" Rocha é o idealizador do Nós Nerds! Técnico em informática e gamer inveterado e veterano.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.