20 de junho de 2024
Escute este Post
EscritosPapo de Bar

Papo de Bar – Dia Internacional da Mulher 2022

Eu gosto de mulher! Sim, não existe outra forma de começar esse texto sem declarar meu amor pelas mulheres. Claro que as mulheres dos outros, eu tenho apenas um amor fraternal. Na minha vida e na de todas as outras pessoas, começamos com uma mulher. Como diz o Cavaleiro da Trevas: – Todo animal tem mãe!. Não me entendam mal, minha mãe me deixou grandes lições de vida, entre elas, uma que considero muito importante, entre várias é de me manter justo nas minhas relações com as pessoas, e vou falar de outras lições de mulheres da vida real e da ficção neste Papo de Bar.

Papo de Bar. Imagem ilustrativa
Minha mãe!

Minha avó me deixou uma lembrança marcante: “Não morra com vontade!”. Ela sempre realizava seus desejos, mesmo depois que ficou doente e não podia comer de tudo, ela continuava comendo e mantendo a frase. Mas isso me ensinou a lutar pelo que desejo e não ficar com vontades não realizadas. Com minha sogra, aprendi uma frase que ela usava muito: “Todos somos filhos de Deus”, e por isso podemos realizar nossos sonhos!”.

Durante minhas leituras de várias HQs, algumas heroínas me trouxeram grandes lições, como a história que Jean Grey, capta os resíduos psíquicos de um cão que foi agredido, ela nos coloca na visão e sentimentos do cão, é forte e triste perceber que o ser humano as vezes é mais irracional que os animais. Com a Tempestade, aprendi o contraponto do poder e das fraquezas pessoais, o que não impede de fazer o bem.Papo de Bar. Imagem ilustrativa

Aprendi em uma série de TV estrelada pela Primeira-ministra de Israel, Golda Meir, a garantir que seu trabalho esteja feito de maneira correta e precisa. Sem margem de dúvida, não foi uma maneira bem didática que é apresentada na série, mas prefiro ver desta maneira.

Muitas mulheres aparecem em filmes como verdadeiros pilares de força para sustentar suas famílias, seja monetariamente como em Joy, ou como uma sobrevivente buscando os seus entes queridos como em Impossível. Dois filmes que contam histórias reais de mulheres vencedoras. Assim como a Rainha de Katwe, que mostra a vitória sobre as condições da vida.

Papo de Bar. Imagem ilustrativa
Cena de Impossível.

Eu conheço tantas histórias de mulheres brilhantes e fantásticas que, quando eu ouço histórias de pseudos-homens, xingando, ofendendo e maltratando mulheres, seja no mundo real ou no mundo virtual, eu percebo o quanto faz sentido a frase do Cavaleiro das Trevas, pois estes seres, se esquecem que nasceram de uma mulher, que (hipoteticamente) por pior que seja, deu a vida para ele, carregou dentro dela e sofreu (parto é dureza) para trazer este ser ao nosso mundo.

Eu já até fiz um vídeo dando uma bronca nesse tipo de pessoa. Nossa, eu estava com raiva… Hoje eu sinto pena, o mundo passa por momentos tão críticos e nós, como espécie e comunidade humana, precisamos evoluir, crescer e chegar ao ponto de entender que somos todos iguais e todos merecemos o melhor de nós, todos os dias.

Por enquanto, para todas as leitoras do Nós Nerds, minhas congratulações pelo seu dia e muito respeito pelas suas histórias. Parabéns!

Informe Publicitário

Se você gostou deste post não deixe de registrar sua participação através de dicas, sugestões, críticas e/ou dúvidas. Aproveitem para assinar o Blog e o canal do Youtube, e participem do nosso grupo do Facebook para acompanhar nossas publicações e ficar por dentro das notícias do mundo gamer, concursos e promoções!

Sgt Rock 1967

Eduardo "Sgt Rock 1967" Rocha é o idealizador do Nós Nerds! Técnico em informática e gamer inveterado e veterano.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.